segunda-feira, 31 de maio de 2010

Parem de falar mal da rotina!

Os seres humanos vivem criticando os afazeres cotidianos, mas nunca pararam para perceber que é do dia-a-dia que construímos nossa vida. Levar os filhos a escola diariamente, arrumar a casa, ir ao supermercado, fazer comprar, ir ao shopping. São dos pequenos detalhes que vamos adquirindo sabedoria, vivência, é no hoje que construo o amanhã. Parem de falar mal da rotina! A rotina é nosso impulso primitivo, é o que nos faz viver. E não oprime o que é belo, a vida se faz rotineira a cada momento.
Se por exemplo, eu estiver casado a vinte anos e estiver cansado dessa rotina. O que eu faço? Passo um dia inteiro de solteiro, esquecendo dos meus compromissos matrimôniais?  Então se for assim, coitados de nós, né?  Se a rotina de Deus é de nos perdoar, e Ele estiver cançado disso...(três pontinhos). Adquira o que a vida tem de melhor, saiba aproveitar a rotina... Sexo, amigos, cerveja, festa, sorriso, internet, televisão... É ROTINA? Sim! 
O dia-a-dia é tão sublime quanto o próprio ser humano, aliás, você próprio que destina o que quer fazer, e depois não pode reclamar!


''(...)são nossas repetições sublimes
e não oprime o que é belo
e não oprime o que aquela hora chama de bom
na nossa peça na trama
na nossa ordem dramática
nosso tempo então é quando
nossa circunstância é nossa conjugação
Então vamos à lição:
gente-sujeito, vida-predicado
eis a minha oração.
Subordinadas aditivas ou adversativas aproximem-se!
é verão é tesão!
O enredo
a gente sempre todo dia tece
o destino aí acontece:
o bem e o mal
tudo depende de mim
sujeito determinado da oração principal.''
Elisa Lucinda

Nenhum comentário:

Postar um comentário